Grupo de pesquisa Infância, Educação, Sociedade e Cultura - IESC

Este grupo de pesquisa tem por objetivo desenvolver estudos e pesquisas tendo como eixo central de análise a infância, as culturas infantis, a cidade e as políticas públicas em suas múltiplas manifestações no contexto escolar e não-escolar.

 

PROJETOS DE PESQUISA EM ANDAMENTO:

•   Os sentidos atribuídos pelas crianças à cidade

Descrição:

Está contemplada nas Diretrizes Gerais de Lei nº 10.257 de 2001 (Estatuto das Cidades), dentre outras, a garantia do direito a cidades sustentáveis e a gestão democrática por meio da participação da população e de associações representativas dos vários segmentos da comunidade na formulação, execução e acompanhamento de planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano; e como um dos instrumentos da política urbana, a gestão orçamentária participativa. Ainda que tais prerrogativas significaram uma avanço importante na consolidação de políticas de planejamento das cidades, as crianças continuam sendo invisibilizadas como atores sociais com competências políticas (SARMENTO, 2007). A extensão desse fato tem ocasionado uma invisibilidade cívica das crianças em decisões que também dizem respeito às suas vidas. Resulta-se daí, um confinamento da infância a um espaço social condicionado e controlado pelos adultos. Se a participação política não se restringe ao poder do voto e nem se constitui como um dado etário, a cidadania política das crianças deveria constituir-se em um pressuposto importante na formulação das políticas públicas e das experiências entre as culturas infantis e as diferentes categorias geracionais. É com a compreensão das crianças como atores sociais com competências políticas de expressar suas opiniões e razões acerca da cidade que os objetivos ora enunciados se fundamentam.

Equipe Executora: 

VANIA CARVALHO DE ARAÚJO – CE/PPGE/UFES (Coordenação Geral) 
VICTÓRIA GALTER VIEIRA (Estagiária)
MANUEL JACINTO SARMENTO – IE/UMINHO
LIGIA MARIA MOTTA LIMA LEÃO DE AQUINO - UERJ
ALEXANDRO BRAGA VIEIRA - CE/UFES
INES DE OLIVEIRA RAMOS - CE/UFES 
ROSALI RAUTA SILLER – EEEFM “GRAÇA ARANHA” (Sta. Mª Jetibá)
EDSON MACIEL PEIXOTO - IFES
ERIKA MILENA DE SOUZA – PPGE/UFES
LUCIANA PIMENTEL RHODES GONÇALVES SOARES – CRIARTE-UFES
JORDANO FRANCESCO GAGNO DE BRITO – CCHN/UFES
MARIO DE JESUS XAVIER – NEDI/UFES
 
Financiamento: FAPES
 

• As práticas e representações das crianças sobre a cidade 

Descrição:

A cidade parece configurar-se numa lógica estrutural e arquitetônica, impondo muitas vezes, uma materialidade espacial e temporal que ora aproxima sujeitos, ora os distanciam em suas experiências. Na perspectiva de identificar os sentidos atribuídos à cidade pelas crianças, propomos investigar como a cidade constrói sociabilidades que levem em conta o reconhecimento da criança como sujeito de direitos na organização da polis, e como as culturas infantis são (des)reconhecidas nos diferentes espaços-tempo da urbanidade contemporânea.

Equipe Executora:

VANIA CARVALHO DE ARAÚJO – CE/PPGE/UFES (Coordenação Geral) 

ALEXANDRO BRAGA VIEIRA - CE/UFES

INES DE OLIVEIRA RAMOS - CE/UFES 

ERIKA MILENA DE SOUZA – PPGE/UFES

ANA MOSCON - PMV

MARCELO SERUTE - PPGE/UFES

ROSALI RAUTA SILLER – EEEFM “GRAÇA ARANHA” (Sta. Mª Jetibá)

EDSON MACIEL PEIXOTO - IFES

VICTÓRIA GALTER VIEIRA - CE/UFES

JORDANO FRANCESCO GAGNO DE BRITO – CCHN/UFES

LUCIANA PIMENTEL RHODES GONÇALVES SOARES – CRIARTE-UFES

 
2013 - 2014 - Educação em Tempo Integral na Educação Infantil: um estudo das concepções e práticas.
 
Descrição: A hipótese de que a experiência da educação integral na educação infantil se mantém principalmente sob a égide da ampliação do tempo de permanência da criança na instituição é um anúncio do quão se fazem necessários estudos e pesquisas que nos permitam compreender os diferentes desafios e motivações que têm se constituído em torno da demanda de ampliação do tempo integral ou da educação em tempo integral na educação infantil. Portanto, uma análise mais apurada dos diferentes processos que vem ocorrendo em torno da organização e implementação dessas propostas no ES é um caminho importante para subsidiar as políticas de educação infantil. Com o intuito de compreender as concepções, motivações e estratégias que se configuram em torno do atendimento da educação infantil em tempo integral, propomos um estudo exploratório com o objetivo de mapear, bem como, analisar as experiências existentes em diferentes cidades do Estado do Espírito Santo, cujos contextos diversos (creche e pré-escola, campo e cidade, esfera pública e privada com ou sem fins lucrativos), tem feito emergir formas institucionalizadas e justificações múltiplas de ampliação do tempo de permanência das crianças em creches e/ou pré-escolas. Analisar as concepções, motivações e estratégias que se configuram em torno dos processos de organização e implementação do atendimento do tempo integral nas creches e nas pré-escolas como subsídios às políticas de educação infantil. Para atender as perspectivas apresentadas no objetivo geral, foram considerados os seguintes objetivos específicos: - Identificar os fatores de natureza econômica, administrativa, educacional, social e política que motivam a organização e implementação da educação infantil em tempo integral nas creches e pré-escolas; - Investigar os efeitos/consequências da educação infantil em tempo integral na vida das crianças e de suas famílias; na organização e administração escolar e nas práticas pedagógicas; - Compreender os significados at. 
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. 
 
Equipe Executora:
 
VANIA CARVALHO DE ARAÚJO – CE/PPGE/UFES (Coordenação Geral) 

EDSON MACIEL PEIXOTO - IFES

LUZIANE DE ASSIS RUELA SIQUEIRA -

TELMY LOPES DE OLIVEIRA – PPGE/UFES

ADRIANA GOMES SILVEIRA – PPGE/UFES

MARGARET JANN – PPGE/UFES

Financiamento:  MEC/FNDE
 
 

 

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910